segunda-feira, 9 de julho de 2018

Comarca de Santana do Matos preste a ser agregada à Comarca de Lajes

Sede da Comarca de Santana do Matos, que pode ser agregada à Comarca de Lajes
A notícia de que a Comarca de Santana do Matos, que tem 136 anos, está prestes a ser agregada à Comarca de Lajes, pegou os santanenses de surpresa. "Diante dessa situação calamitosa, o que espero dos políticos de nossa cidade, independente de sua filiação partidária é que se mobilizem e tentem reverter essa situação", lamentou, por exemplo, o serventuário da Justiça Luís Soares, em post na rede social Facebook, que continuou: " Essa mobilização deve ser feita juntos aos deputados, senadores e governador do nosso Estado, para que os mesmos sensibilizem os desembargadores e o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte no sentido de reverem essa agregação proposta pela Corte".

Placa informa ano de criação da Comara de Santana do Matos
Para Luís Soares, essa agregação, que provavelmente vai acontecer, "trará grandes prejuízos ao povo santanense, principalmente aqueles que têm pendências com a Justiça ou o cidadão comum, que necessita de uma certidão e terá que se deslocar para a cidade de Lages, distante a 65 km de Santana do Matos para, muitas vezes, resolver uma simples pendência com a Justiça"

Soares afirma, que "o município tem uma extensão territorial muito grande" - é o terceiro município em área do Rio Grande do Norte, com 1.419 quilômetros quadrados, atrás de Mossoró (2.99 km²) e Apodi (1.602 km²) -, "e dependendo da comunidade onde a pessoa reside, esse deslocamento de ida/volta pode ser de mais de 210 quilômetros".

Segundo Soares, esse deslocamento para Lajes," requer tempo e dinheiro, tendo em vista que não tem transporte regular entre as duas cidades, obrigando assim as pessoas se deslocarem pela manhã e retornarem só à tarde ou à noite nos transportes que vêm de Natal para Santana do Matos".

Luís Soares ressaltou, ainda, que nos dias de audiências, "as pessoas terão que permanecer em Lajes praticamente o dia inteiro, independente do meio de transporte utilizado, portanto nosso povo carente que vive em péssima situação financeira em virtude da crise que atinge o Brasil, não pode pagar mais essa conta imposta por aqueles que têm o poder em suas mãos".

Medidas como essa atingem diretamente a economia de Santana do Matos, alertou Luís Soares, "tendo em vista que os servidores que residem na cidade, muitos em casas alugadas, vão embora para Lajes, deixando de consumir no comércio local, bem como os vários advogados e partes em processos que comparecem diariamente no fórum de nossa cidade, que também terminam gastando algum dinheiro em setores do comércio, como pousadas, lanchonetes e restaurantes, principalmente em dias de audiências que pessoas do município de Bodó e da Zona Rural comparecem em grande quantidade ao Fórum".

Soares disse esperar, que a população santanense se mobilize diante desta situação, pois Santana já perdeu no passado bem recente, o Banco do Brasil, o Cartório Eleitoral e por por pouco não perdeu a delegacia de Polícia Civil: "Agora estamos prestes a perder a Comarca, que tem 136 anos".

Por isso, finaliza ele, os santanenses "têm que pressionar os políticos que foram votados aqui no município nas últimas eleições, pois só com a força politica deles, poderemos reverter essa situação.
Portanto, como diz alguns populares da cidade: “Santana é a cidade do que já teve e hoje não tem mais”.

Um comentário:

Clidenor Pereira disse...

Acho que tem que agregar sim !!!
Processos ajuizados nessa comarca estão com mais 4 meses parados. Absurdo !!!