segunda-feira, 2 de março de 2015

Tia do vereador Erinho Albuquerque entre os quatro mortos de acidente em Currais Novos. Três são de Cerro Corá

Entre as quatro vítimas que morreram no acidente envolvendo um taxi Corsa Classic, de Lagoa Nova e um Fiat Strada, de Natal, no começo da tarde de hoje próximo à comunidade Sussuarana, na BR-226, em Currais Novos, estão três pessoas de Cerro  Corá: Francisco das Chagas Silva, marido de Maria José Tito; Ivone Cecília Albuquerque e Josefa Rosalina de Oliveira.

Uma das vítimas, Ivone Albuquerque, é  tia do vereado Erivonaldo Albuquerque (PTB), o "Erinho", e que exerce seu primeiro mandato eletivo na Câmara Municipal e também de Santos Capote, que também é político no município.

Dona Josefa de Oliveira é tia de uma filha de Aluizio Marchante e entre os sobreviventes está uma neta, que foi  cirurgiada, mas continua internada em estado grave no hospital de Currais Novos. A quarta pessoa morta no acidente entre a pick-up Strada e o Classic, dirigido por José Iranilson Santos, que sobreviveu à colisão, foi o passageiro do Fiat, José Sobrinho de Medeiros. O motorista da Strada, Jailson Alves de Medeiros, também sobreviveu ao acidente.

Muitos cerrocoraenses se deslocam pra Currais Novos na segunda-feira, dia de feira livre na cidade-polo da região do Seridó Oriental. Algumas pessoas passaram minutos depois do acidente, como o vereador Valdinho Borges e o microempresário João Marcelo Pereira, que não quiseram parar diante da multidão de curiosos que se aglomerou no local do acidente, dificultando, inclusive, o trabalho da Polícia Rodoviária Federal (PRF), de desobstruir a faixa da rodovia federal e auxiliar o resgate dos corpos e dos sobreviventes que estavam presos às ferragens dos dois veículos.
Dona Zefinha Oliveira

Extraoficialmente, tem a informação de que as três pessoas de Cerro Corá tinham ido a Currais Novos retirar dinheiro da aposentadoria em bancos, pois o terminal eletrônico do Bradesco da cidade está inativo, porque foi explodido no fim de fevereiro por assaltantes. Além do mais, o Banco Postal dos Correios também não é suficiente para atender a demanda. Não procede, então, que as vitimas vinham para Natal, para tratamento de hemodiálise, nem que seriam da vizinha cidade de Lagoa Nova, de onde é o taxi. 


Nenhum comentário: