segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Um tranquilo passeio de bicicleta: anos 70

Hoje é quase impossível passear de bicicleta na rua Sérvulo Pereira - no centro comercial de Cerro Corá -, como o agrônomo pernambucano João Emanoel Rego Costa o fez em cima de uma Monareta nos anos 70 em Cerro Corá. Época de picape Willys e Chevrolet C-10 estacionadas de um lado e outro da rua. O fusca ali, certamente era o da falecida Elza Batista Pereira, que estava estacionado entre sua casa e a mercearia de Marconio Galvão. La no fundo, o Jeep Willys do saudoso Germinio Costa.

Secretário de Reforma Agrária, Raimundo Costa, tem história de luta familiar

O blog já havia anunciado em primeira mão a escolha pelo Partido dos Trabalhadores (PT), no fim da semana passada, do nome do cerrocoraense Raimundo Costa Sobrinho para o cargo de primeiro escalão no futuro governo Robinson de Faria (2015/2017). O blog dá o parabéns ao novo secretário estadual de Colonização e Reforma Agrária, extensivo à família. Raimundo perdeu o pai muito cedo, a mãe, viúva, Maria José da Costa, que foi professora e alfabetizou muito agricultor na época do Mobral, contou sobretudo, em meados dos anos 60 e ate à década de 70, como o apoio do irmão, o barbeiro Raimundo Panta, pra criar os filhos, que inclui Dedé, o qual hoje se encontra doente e Betinho, que ja foi vereador em Bodó e Mauricio, que atuam no ramo de panificação, onde começaram como funcionários da padaria que pertenceu a José Julião Neto.

Garoto, Raimundo trabalhou na agricultura, numa vazante do açude Eloy de Souza pra ajudar a mãe, daí enveredou para a politica sindical, com atuação no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Cerro  Corá. Um pulo para atuar na coordenação da Assessoria Técnica da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Norte (Fetarn), de onde saiu, no governo Lula, para exercer cargos no Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), primeiro como diretor nacional do Programa de Crédito Fundiário e depois como secretário nacional adjunto de Reordenamento Agrário. Atualmente, vinha exercendo o cargo de delegado federal do MDA no Estado.

O último cerrocoraense que havia exercido cargo de primeiro escalção no governo do Estado, foi Josemá Azevedo, engenheiro civil que foi diretor da Caern e também secretário estadual de Recursos Hídricos, no governo Wilma de Faria. em cuja gestão o ex-vereador Tomaz Pereira de Araújo Neto também foi diretor-geral do Departamento Estadual de Estradas e Rodagem (DER-RN).

Vereadores de Cerro Corá vão à posse do governador Robinson Faria em Natal

Vereadora de segundo mandato em Cerro Corá, a vereadora Graça Oliveira confirmou que uma comitiva de políticos e eleitores do município irão para a posse do governador Robinson Faria e do vice-governador Fábio Dantas, prevista para as 16 horas desta quinta-feira (1/jan/2015), no Centro de Convenções em Natal. Além da vereadora, estarão na capital outros dois vereadores que apoiaram o governador nas eleições de outubro deste ano, Erivanaldo Albuquerque, o "Erinho" e José Araújo, o "Zeca do PT".

Graça Oliveira irá acompanhada do marido, o secretário municipal de Educação, Adevaldo Oliveira, além do atacadista de hortifrutigranjeiros na Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (Ceasa), Geraldo França e a esposa Idonete, o cunhado dela, Manoel do Carmo e irmã da vereadora, Raimunda, e a esposa do vereador Erinho, Leila.

Segundo Graça Oliveira, o governador eleito mandou convite para a posse pro atual presidente da Câmara de Cerro Corá, vereador Everaldo Araújo e todos os membros do Poder Legislativo do município. Outros apoiadores de Robinson Faria, como os ex-vereadores José de Ancheita, João Alexandre e Severino Cândido, ainda não confirmaram se vêm para a posse do novo governador.
Secretário municipal de Educação, Adevaldo Oliveira (camisa de listrada) e a vereadora Graça Oliveira (à esquerda da senadora eleita Fátima Bezerra, vão à posse do governador eleito (d) Robinson Faria.
Também falta a confirmação se a posse do vereador Valdinho Borges na presidência da Câmara, na qual terá o vereador Zeca do PT como vice-presidente e Graça Oliveira como secretária da mesa diretora, deverá ocorrer mesmo às 19 horas desta quinta-feira, o que pode até atrasar a transmissão do cargo por conta da ida dos vereadores a Natal.

Nas eleições deste ano em Cerro Corá, o governador eleito perdeu no primeiro turno por 809, mas virou a eleição no segundo, com 50 votos de maioria sobre o deputado  federal Henrique Eduardo Alves. Já nas eleições proporcionais, os candidatos apoiados por Graça Oliveira perderam apenas para os candidatos apoiados pelo prefeito Raimundo Marcelino Borges, "Novinho": o deputado federal Fábio Faria obteve  951 votos (16.63% dos votos válidos) contra 1.862 do deputado Felipe Maia, que obteve '.862 sufrágios (32,55%), enquanto o deputado estadual  Galeno Torquato teve 944 votos (16,27%) contra 1.125 sufrágios (21,28%) dados a Gustavo Carvalho.

No inverno, uma opção de lazer: "escorrego" ou "garrotes"


Nos anos 70, época em houve poucas estiagens, as corredeiras das águas do açude Elóy de Souza, na sua caminhada para desaguar no rio Potengi, serviam de lazer para os cerrocoraenses. Na foto, apesar da pouca resolução, é Dedé Querino (reprodução do acervo pessoal do pernambucano João Emanoel Rego Costa, cedido ao blog no Festival de Inverno, em agosto de 2014)

domingo, 28 de dezembro de 2014

Cine Canário, o Paradiso de Cerro Corá II

Na penúltima edição da revista "Giro Seridó" comparei a saga do Cine Canário, entre os anos 60 e 80, quando encerrou sua atividade de exibição de filmes, chamado pela crítica de  a “Sétima Arte”, à obra prima do italiano Giuseppe Tornatore – “Cinema Paradiso”, de 1988. Agora volto, mais uma vez, ao tema, homenageando o exibidor Sebastião Canário, que ainda vive entre nós, com mais de 80 anos. 
Sebastião Canário tem uma vida rica, pelo pioneirismo em Cerro Corá, pois antes mesmo de exibir películas cinematográficas no prédio da rua Benvenuto Pereira, ele foi treinador de futebol da meninada num campo de areia improvisado da Praça Tomaz Pereira de Araújo, quando não havia nenhuma urbanização e apenas um busto no pedestal de T. Pereira.
Além disso, Sebastião Canário foi dono de armarinho e loja de miudeza e artefatos domésticos no prédio que pertenceu a seu pai, João Canário, onde é, hoje, o supermercado de Germário Bezerra. Na calçada do armarinho era comum seu “Basto” armar um circulo de várias casas de coelho, no centro, no Dia de Natal, o animal saia de dentro de uma caixa para entrar numa casa numerada, pelo qual se sorteava o bilhete premiado. Podia ser um brinquedo, um vasilhame doméstico, um jarro, qualquer coisa que servisse de presente para o garoto ansioso, que levava o seu prêmio para casa.
O Cine Canário era, como disse no artigo anterior, a principal opção de lazer da cidade, o que permitia, para muitos, conhecer a cultura de outros países. Indiretamente, o Cine Canário contribuiu para algumas peripécias de infância, pois as latas de zinco, circular, que “empacotavam” as “fitas de cinema”, vinham de distribuidoras de filmes que ficaram no Alecrim ou na Ribeira, uma delas situada na antiga Estação Rodoviária Djalma Maranhão, na praça Augusto Severo, em Natal.  Por um certo período, o meu pai José Julião Neto, que passou a fazer o transporte de passageiros cerrocoraenses para Natal na falta de uma linha regular de ônibus, era quem trazia os malotes do Cine Canário.
As latas com os rolos de filmes chegavam na terça-feira, na Kombi (duas) de Zé Julião (hoje nome do ginásio poliesportivo de Cerro Corá), para as exibições da quarta e domingo, sendo devolvidas e trocadas na terça seguinte. Como moleques travessos e apaixonados por filmes, eu e meu irmão gêmeo, Vanilson Julião, que também é jornalista, perdemos quantas vezes e às escondidas do nosso pai, abrimos a lata depois de tirar as tiras de couros e fivelas que fechavam o conjunto, para tirar uma sequencia, de dez centímetros no máximo, e emendava com "durex", a mesma artimanha de Sebastião, quando a fita “torava” no meio da exibição do Cine Canário.
Depois de tantos anos, faço essa revelação, sem nunca ter sido pego “com a mão na massa” e nem Sebastião Canário ter sentido falta ou reclamado do pedaço de fita do filme. As películas serviam para nosso cinema, aquele da caixa de sapato, nossa “máquina” expositora. Era preciso um monóculo, aquele de fotografia colorida, ou uma lâmpada sem o miolo, cheia de água para servir como lente de aumento, que colocada por trás de um filete de luz do sol, que a gente aproveitava ao entrar por uma fresta de porta ou do telhado da casa da rua Monsenhor Paulo Herôncio de Melo, onde reside, atualmente, Joca Bezerra, para fazer nossa exibição particular. A parede branca ou um lençol branco, pendurado com pregos, servia de tela.
As películas mais procuradas eram as de Western, principalmente aquelas que tinham como protagonista John Wayne. Mas, outras, de aventuras de capa e espada também era “um achado de  ouro” para os dois irmãos metidos a diretor de cinema, que não deixavam passar as fitas coloridas.
Além das películas cinematográficas, antes, usava-se as figurinhas de chiclete de bola com temas de musicas da Jovem Guarda, como os “Tremendões”, de Erasmo Carlos. Outro “exibidor” de figurinhas transparentes de chicles de bola é José Edinaldo Bezerra da Costa, o “Louro de dona Lilia”, que certa vez resolveu cobrar ingresso do “cinema” dele, no quarto dos rapazes da casa de Lourival Bezerra da Costa, seu pai.
Este, enfim, era nosso segundo Cinema Paradiso, que só passou a perder “ibope” com o advento da televisão, uma das primeiras a chegar, foi a de Lourival Bezerra. Depois, foi armada uma TV na praça Tomaz Pereira, depois de sua urbanização, foi colocada no local onde fica o quiosque do Iromar Querino. 

(Valdir Julião, quarto artigo publicado na sétima edição da revista cerrocoraense "Giro Seridó")

A bucólica Cerro Corá: inicio dos anos 70

Nenhum pingo de gente na rua, mas a avenida São João era assim, no começo da década de 70, com os pés de algaroba, o Grupo Escolar Querubina Silveira e ao fundo a igreja matriz de São João Batista (do acervo pessoal do agrônomo pernambucano João Emanoel Rego Costa)

Flagrante de julho de 1977 na casa dos Querino, antiga rua Vivaldo Pereira

Dedé e o irmão Aécio Querino em frente a casa onde moravam, na antiga rua Vivaldo Pereira e atual Sérvulo Pereira, centro comercial da cidade, e hoje são os Correios de Cerro Corá (reprodução do acervo pessoal de João Emanoel Rego Costa, cedido ao blog na sua vinda de Recife (PE) para Festival de Inverno agosto de 2014)

sábado, 27 de dezembro de 2014

A garotada do Botafogo de 1971

Na criação desse time, o blogueiro escreveu para o Botafogo de Futebol e Regatas, do Rio de Janeiro, na tentativa de receber a doação de um jogo de camisas original, infantil, nas cores preto e branco. Como não veio, pra frustração de todos, José Julião Neto surpreendeu a garotada e trouxe  de Natal, para onde fazia duas viagens semanais carregando passageiros numa kombi, essas camisas brancas com fios pretos nas mangas e golas. O calção, salvo engano, que confeccionou foi "Netinha", filha do saudoso Chico Camelo. 

A escalação do time, da esquerda para a direita: Ivanez, Valdir Julião, Doval, Vanilson Julião, Paulinho Canário, Quita de Mané Bazú e Louro; Zenóbio, Zequinha Macedo, Ronilson, Rui, Gingin Canário, Dedé Querino e João de Altino. Com esse time vencemos o time do distrito de Recanto por um a zero, mesclado com jogadores da "rua de cima" (Monsenhor Paulo Herôncio), em sua maioria, e "rua de baixo" (antiga Tristão de Barros, na entrada da cidade).

Desses, apenas dois ainda residem na cidade, Ivonez, que também era chamado pelos colegas de "Neguinho da vúva" é pedreiro e Dedé Querino, filho dos saudosos Germinio Costa e dona Amália Querino Costa é funcionário público estadual. "Quinta de Mané Bazú" é dono de uma mercearia e reside na comunidade do Ingá, zona rural de São Tomé.

Quanto a "Doval", que tinha esse apelido por ser torcedor do Flamengo e fã do centroavante do clube do Rio no começo dos anos 70, hoje é motorista de caminhão e reside, salvo engano, em Riachuelo, na região do Potengi.

Zenóbio de Souza era chamado de "Popoca" pelos amigos e era filho do saudoso Geraldo Simplicio, que residiu em Recanto e depois na cidade. Nenzinha é a mãe dele, o qual reside atualmente em São Luiz, onde é professor universitário. Os irmãos Gingim e Paulinho residem em Natal, onde são funcionários da Petrobras, enquanto João de Altino, filho do falecido marchante Altino Julião, reside em Goianinha, onde é funcionário de uma usina sucroalcooleira. Zequinha Macedo reside em Brasilia, enquanto Ronilson é sindico em Natal, onde também mora o irmão Rui Gomes Barbosa, funcionário da Caern. José Edinaldo Bezerra da Costa, o "Louro", é pastor evangélico em Natal, onde graduou-se em Direito, cidade onde também residem os irmãos jornalistas Valdir e Vanilson.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Carlos Canário viaja com a família por Canindé e Juazeiro, no Ceará

Como faz já há alguns anos, Carlos Canário está em Canindé e segue neste sábado (27) para Juazeiro, cidades do interior do  Ceará, conhecidas por romarias católicas em homenagens a São Francisco e Padre Cícero Romão. Carlinhos está acompanhando da mulher, Terezinha e da filha Thaliana.

Leis denominam ruas no bairro Seridó em homenagens a cerrocoraenses falecidos

Com aprovação na Câmara Municipal, o prefeito de Cerro Corá, Raimundo Marcelino Borges, sancionou três leis em homenagem a três cerrocoraenses falecidos, com denominação de ruas José Simões Gomes, no Loteamento Residencial São Sebastião; Luiz Paz de Lira e José Ivan de Albuquerque, todas no bairro Seridó.

Prefeito "Novinho" sanciona lei sobre o novo Código Municipal de Saúde

O prefeito Raimundo Marcelino Borges, "Novinho", sancionou a lei de nº 775, datada de 11 de novembro de 2014, que instituiu o Código Municipal de Saúde em Cerro Corá.  Com 249 artigos, a lei foi publicada no "Diário Oficial dos Municípios" desta sexta-feira (26), a qual diz que pressupõe assumir um princípio éticopolítico de ações em Vigilância, que compreende o entendimento de
que o objetivo e a justificativa da intervenção é a melhoria das condições de saúde da população.

Segundo a lei, as instancias envolvidas no município têm o dever de identificar situações que resultem em risco ou produção de agravos à saúde, notificando aos setores sanitários competentes, adotando medidas de controle quando necessário. Isto pressupõe o entendimento do código é necessário nos espaços de interesse público, cabendo ao município assumir a responsabilidade sanitária e constitucional de proteger a saúde da população.

O Código Municipal de Saúde "é documento dinâmico", diz o texto da lei, que ainda esclarece: "A capacitação continuada é fundamental no processo de implantação, e deve ser planejada, estratégica e integralmente, com os vários atores, visando à melhoria da promoção da saúde, à prevenção das doenças, ao diagnóstico, ao tratamento e a medidas de controle, em toda a sua complexidade, debelando surtos e epidemias e melhorando a qualidade de vida, de saúde da comunidade. 

Decreto do prefeito "Novinho" ainda vai regulamentar a lei, que também depende da publicação anual dos valores das taxas para serviços de vigilância sanitária.


quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Raimundo Costa recebe titulo de cidadania em São João do Sabugi

Delegado federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário no RN, Raimundo Costa (d),
 recebe título de cidadão sabugiense das mãos do vereador Alcides Carneiro

Familia Galvão recebendo João Emanoel Rego Costa, numa visita a Cerro Corá

Marcia Galvão, João  Bezerra Galvão, dona Terezinha Guimarães Galvão, Verônica Galvão e João Emanoel Rego Costa num de seus retornos a Cerro Corá, nos anos 80 (reprodução do acervo pessoal de João Emanoel, cedido ao blog durante a sua passagem pelo festival de inverno em agosto deste ano)

Luiz Mago, contador de histórias do Bodó

Luiz Mago em frente o bar de sua propriedade em Bodó. Natural de Bom Jesus, distrito de Santana do Matos, Luiz (em pé) reside naquele município desde os anos 50, onde passou a trabalhar na mineração de xilita. É um bom contador de histórias da cidade, 

Conselho da Criança e Adolescente tem R$ 30 mil para projetos inscritos até o dia 26

Com recursos disponíveis de R$ 30 mil, o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente publicou, no "Diário Oficial dos Municípios", edital sobre a inscrição de projetos nas áreas de esporte, lazer, cultura e educação até esta sexta-feira (26). No edital assinado pela presidente Francisca Mércia da Silva, diz-se que o CMDCA divulgará até às 16 horas da segunda-feira (29), a lista dos projetos que foram submetidos à análise da comissão e aprovados para execução no período de 90 dias. Os projetos devem ser apresentados na Prefeitura de Cerro Corá.


terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Cerrocoraense será secretário de Reforma Agrária no governo Robinson de Faria

Cerrocoraense Raimundo Costa, ao lado do senador Garibaldi Filho (PMDB) e da deputada federal e senadora eleita Fátima Bezerra assume cargo de primeiro escalão no governo Robinson de Faria

O presidente municipal do Partido dos Trabalhadores (PT), Raimundo Costa, foi indicado para o cargo de secretário estadual de Reforma Agrária no governo Robinson de Faria. O nome dele foi escolhido à unanimidade na reunião da noite de segunda-feira (22) da Executiva Estadual do PT, concorrendo com o paralhense Cesar Oliveira, que deverá assumir a presidência do Instituto Estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RN).

Raimundo Costa é militante histórico da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Rio Grande do Norte (Fetarn) e atualmente é o delegado federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) no Estado. 

Hoje, Raimundo Costa vai a São João do Sabugi, na região do Seridó, receber título de cidadania no município, conferido pelo vereador Alcides Carneiro, que é da base do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. 

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Na voz de Nat King Cole, um "Feliz Natal e Ano Novo" a todos os leitores do blog

"Berico" sofreu mesmo avc e se recupera no Hospital Onofre Lopes

Com a baterias de exames feitas no Hospital Universitário Onofre Lopes (Huol), situado no bairro de Petrópolis, em Natal, o diagnóstico concluiu que Severino Pereira, o "Berico", sofreu mesmo um acidente vascular cerebral. De acordo com os exames, o avc foi muito sutil e compravaram que ele já havia sofrido outros eventos dessa natureza, por isso não apareceu na tomografia computadorizada realizada anteriormente no Hospital Deoclécio Marques Lucena, em Parnamirim. Agora, "Berico" deve permanecer alguns dias internados no Huol, pra tratamento médico e preventivo, sem contar que o atendimento rápido no fim da semana passada foi importante para a sua recuperação.

domingo, 21 de dezembro de 2014

Arijorio Félix faz confraternização da Open Clean em Manaus (AM)

Com sete anos de atividade no mercado da região Norte do país, a empresa de prestação de serviços e distribuição de insumos e equipamentos na área de hotelaria, bares e restaurantes, a Open Clean é dirigida em Manaus (AM) pelo cerrocoraense Arijório de Medeiros Félix, filho de Arian Félix e dona Ana Medeiros Félix. "No ano passado já haviamos recebido o prêmio de melhor fornecedor do Brasil pela empresa americana Ecolab, de quem somos distribuidor exclusivo no Amazonas e parte do Pará", diz o empresário, que na tarde de sábado (20) reuniu todos os colaboradores para a confraternização natalina na Churrascaria Búfalo, uma das mais conceituadas da capital amazonense.

Arijório Félix está radicado em Manaus desde meados da década de 2000, quando saiu de Cerro Corá depois do fechamento da Cooperativa agrícola, da qual era gerente. Hoje, além da matriz em Manaus, ele comanda uma rede de três filiais situadas no Pará, nas cidades de Altamira, Parauapebas e Belém, a capital. "Essa empresa eu construi com muito amor", afirmou.

Segundo Félix, os contratos das três filiais são gerenciados pelo sobrinho Mário Neto, que é filho da  irmã Ariane e do saudoso Manoel Mário, falecido prematuramente em acidente de carro em Patos (PB), nos anos 90, que era filho de Mário Brasil. 

Outro sobrinho, Luiz Henrique Medeiros, que é filho do cerrocoraense Luiz Bezerra Júnior, "Garrincha" e da irmã de Arijório, Ariana, gerencia o estoque da matriz manauara. "Tenho muito orgulho de poder ter feito isso, trazer meus sobrinhos para dar pra eles uma vida melhor, muito me emociona isso", afirmou Arijório, que é casado com a cerrocoraense Alessandra, filha do ex-vereador Ednirson Dantas, o "Catota".

Durante a convenção e confraternização de Natal dos colaboradores, na tarde do dia 20, também ouve uma palestra motivacional sobre "o melhor distribuidor" a cargo do irmão de Arijório, o engenheiro e gerente de unidade da Petrobrás em Manaus, Francisco Ariomar de Medeiros Félix.

Cerrocoraense Arijório Félix (camisa manga longa preta e calça branca) comanda, há sete anos, uma rede de quatro empresas no Amazonas e no Pará, na região Norte do Brasil.

Convenção da rede Open Clean ocorreu na tarde de sábado (20), na churrascaria Búfalo, em Manaus (AM)

Arijório Félix fala para os colaboradores antes da confraternização de Natal e Ano Novo

Colaborades de rede Open Clean já em clima descontraído e de festa na churrascaria Búfalo

Familia Félix na confraternização da Open Clean, da esquerda para a direita: Ariomar Félix, Mário Neto, Gabriel Félix, Arijório Félix, Alessandra Félix e Luíz Henrique de Medeiros

Engenheiro da Petrobras, Ariomar Félix, dá palestra motivacional para colaboradores da Open Clean




sábado, 20 de dezembro de 2014

Ao invés de avc, "Berico sanfoneiro" foi acometido de labirintite

"Berico Sanfoneiro" ladeado pelos filhos Adriana, Adrimário e a esposa Angelina,
por ocasião das comemorações do aniversário de 72 anos.


Casado com Nezilma, sobrinha da esposa de "Berico", o psicológo e professor universitário Wellington Bezerra Junior informa que um dos mais conhecidos sanfoneiros de Cerro Corá, sofre de labirintite - "para felicidade de toda a familia" -, e não sofreu um acidente vascular cerebral (avc) na manhã de sexta-feira (19), como desconfiou-se inicialmente. Severino Pereira, 72 anos, submeteu-se a uma tomografia computadorizada no Hospital Deoclécio Marques Lucena, em Parnamirim, mas já está sendo providenciada a sua transferência para outro hospital em Natal. A labirintite, que é uma inflamação no ouvido interno, no labirinto, responsável pela audição e equilíbrio, que provoca tonturas e mal estar. 

Em sua página na rede social Facebook, a filha de "Berico" e Angelina, a nutricionista Adriana Araújo agradece aos amigos e parentes pelas ligações telefônicas "e palavras de carinho e força". Ela diz, ainda, que "Deus nunca nos desampara e nunca nos dar dores que não podemos suportar... Mas agora so quero ve-lo restabelecido e com total saúde novamente!"

Por fim, Adriana Araújo fala da fé e da benção de Deus para que a família possa estar junta e com saúde ""para celebrarmos juntos o nascimento de Cristo e a recuperação de painho nesse Natal!"

"Berico" gerenciou muitos anos, nas décadas de 70 e 80, principalmente, uma pequena casa de forró em Cerro Corá, a chamada "Palhoça", também foi dono de mercearia e ultimamente vinha gerindo uma pousada na rua Tristão de Barros, a da entrada da cidade a partir do bairro Seridó. Nesse período foi filiado ao PMDB, filho do saudoso Berlarmino Pereira, também chegou a ser candidato a vereador no município.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

João Emanoel e dona Amália Querino: "Amigos para sempre"

Agrônomo residente em Recife, o pernambucano João Emanoel Rego Costa voltou em agosto a Cerro Corá, onde residiu na adolescência no começo dos anos 70, na casa de uma irmã casada com um engenheiro que trabalhava na mina Bodó, Aui, um flagrante dele na penultima vez que veio a cidade, em meados dos anos 80, na companhia da saudosa Amalia Querino Costa. Amigo da família, dona Amália recebeu muitas vezes a ele e outros amigos que iam jogar "buraco" ou "pé duro" com o seu filho José Ailton, o "Dedé de Germinio" em algumas tardes antes da turma ir para as aulas no extinto ginásio Comercial Pedro II ou no Grupo Escolar Querubina Silveira. (a foto é do acervo pessoal de J. Emanoel, cedida ao blog por ocasião de sua visita em agosto, no Festival de Inverno) .

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Foliões no Carnaval em Cerro Corá

Carnaval em Cerro Corá: Selma Palhares, Jorge Libânio Guimarães, Maria Parísio, João Alfredo Galvão Guimarães Galvão e a irmã de Parísio, Naisio...

Uma boa conversa entre amigos cerrocoraenses nos anos 80

Anos 80, em Cerro Corá: a partir da esquerda, pela ordem - Verônica Galvão, Amalhinha Querinho, Edna Pereira Lira, Marcos Antonio Lira, Geralda Félix, João Emanoel Rego Costa, Maria Amária Querino Olímpio, com a filha Margareth, Chaguinha Querino Costa e Maria das Graças Bezerra (Do acervo pessoal de J. Emanoel, cedido ao blogueiro durante sua visita no Festival de Inverno de agosto deste ano)

Anchieta ameaça deixar presidência do PTB por causa do Código Tributário

A votação do Código Tributário proposto pelo prefeito Raimundo Marcelinho Borges pode acabar gerando uma crise no diretório municipal do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), cujo presidente, ex-vereador José de Anchieta ameaça renunciar ao cargo, caso o voto do vereador Erinho Albuquerque não tenha seguido a orientação partidária em relação a matéria.

José de Anchieta chegou de viagem à Fortaleza (CE) e disse que iria à Câmara Municipal conhecer o teor do projeto e como ficou o texto final: "Dependendo do conteúdo, renuncio amanhã mesmo", dizia ontem o ex-vereador.

Anchieta afirmou que iria mais além: "Modéstia a parte tenho conhecimento para interpretar a postura do vereador nessa matéria, portanto, conforme a minha interpretação, nem desejo explicação por parte do vereador".

Segundo Anchieta, a orientação do partido era de que o vereador Erinho Albuquerque colocasse algumas emendas ao texto original do Executivo, mas ele não teria feito: "Conforme estou sabendo, o vereador votou seguindo a orientação da bancada do prefeito".


Zeca do PT diz que emendas "corrigiram exageros" do Código Tributário

Como presidente da Comissão de Finanças da Câmara, o vereador Zeca do PR disse que as 21 emendas modificativas, supressivas ou aditivas feitas ao Código Tributário proposto pelo prefeito Raimundo Marcelino Borges, "vieram a melhorar ou corrigir alguns exageros que existiam no projeto original".

Entre as mudanças encartadas ao  texto do Poder Executivo, Zeca Araújo disse que ao invés da aprovação da planta genérica ocorrer através de decreto municipal, ela tem de ser enviada para a aprovação na Câmara, assim como mudanças que possam vir do Executivo, no futuro, a respeito dos valores venais dos imóveis. 

Outra alteração no projeto, trouxe para avaliação e votação na Casa, a atualização anual dos valores de cobrança do IPTU, que seria feita em duas vezes, mas de acordo com a emenda, só poderá ocorrer uma vez ao ano.

Os vereadores também aprovaram, por exemplo, descontos de tributos em até 5% para quem tem carro emplacado em Cerro Corá, bem como empreendimento que tem politica de redução de impacto ambiental. Também se baixou o valor das taxas de imposto intervivos e de IPTU de imóveis financiados pelo sistema financeiro de habitação.



Valdinho Borges também refuta acusações de vereador do PPS

Futuro presidente da Câmara Municipal de Cerro Corá, a partir das 19 horas do dia 1º de janeiro de 2015, o vereador Valdinho Borges também refutou as críticas do vereador Evilásio Bezerra sobre a postura das bancadas da situação e parte da oposição em relação aos projetos de lei de iniciativa do Poder Executivo. "Não posso concordar com o vereador Evilásio, que tem a sua opinião, como cada  um de nós temos, quando diz que nossa casa nao é independente e age de acordo com o Poder Executivo, nós somos independente sim, não somos obrigados a tomar decisão só porque o prefeito quer, o vereador sabe que já votamos contra projeto que veio do Executivo, inclusive eu, como sobrinho do prefeito votei contra".

Valdinho Borges deu o exemplo do próprio projeto de lei do Código Tributário, que sofreu 21 emendas. "O vereador Evilásio sabe do trabalho que deu para se chegar a um consenso", disse Borges, que falou a respeito da audiência pública feita na Câmara a pedido do próprio vereador do PPS, embora este tivesse chegado a atrasado e nem comparecido a outras reuniões para debater o tema.

Segundo Borges, o vereador Evilasio Bezerra não participou de uma reunião feita na segunda (15), na quarta-feira, dia da sessão ordinária, houve reunião na Câmara até o meio-dia e ele também não compareceu. Para Borges, o vereador oposicionista "tem o intuito de votar contra tudo que vem do Executivo, mas não acredito que seja um legitimo e verdadeiro representantedo povo, porque mesmo que não votasse a favor do projeto, viesse analisar, questionar, fazer seu papel de presentante do povo".

Na opinião de  Borges, mesmo votando contra o projeto do Código Tributário, Evilásio Bezerra "tinha seu dedo lá a favor da população", caso tivesse tido humildade para analisar o projeto e procurar um meio de contribuir de qualquer maneira.

Segundo Borges, em seu pronunciamento no plenário da Câmara, Evilásio Bezerra tem mostrado à população cerrocoraense, algumas vezes, "uma coisa que não existe, critigando colegas nas redes sociais". Ele acrescentou que o vereador oposicionuista "não tem a mínima ética com esse papel" e, por isso, "tem de respeitar a opinião de cada um de nós vereadores e naõ tentar mostrar coisa que nao existe para a população".

A vereadora Graça Oliveira aparteou Valdinho Borges e deu outro exemplo de que a bancada da situação não baixa a cabeça quando tem de votar projetos de iniciativa do Executivo, como foi a emenda ao projeto que dá aos agentes de endemia os mesmos direitos de agentes de saúde. "Não somos dependentes, temos cabeças, pensamentos, sugestoes e fazemos o que é de melhor favorável para a população", resumiu ela.


Everaldo Araújo rebate critica de vereador da oposição aos seus pares

O presidente da Câmara Municipal de Cerro Corá, Everaldo Araújo, rebateu as críticas do vereador oposicionista Evilásio Bezerra a respeito da submissão de colegas ao Poder Executivo: "As  vezes Evilasio fala que o Executivo manda e empurra de goela a dentro, mas não é não, porque os vereadores têm respeito e cuidado pra fazer melhor por Cerro Cora, tendo a coragem e força para diminuir os valor dos impostos do Codigo Tributário".

Everaldo Araújo está deixando a presidência da Casa dia 31 de dezembro deste ano, após dois anos de mandato, comunicou que a partir de 5 de janeiro de 2105 volta a exercer a função de agente de saúde na Serra de Santana. Em sua substituição assume o cargo de presidente para o segundo biênio (2016/2016) o vereador Valdinho Borges a partir da quinta-feira (1º de janeiro de 2015).

Araújo agradeceu aos colegas: "Eu cumpri com todos os compromissos e fiz com que ser amigo de todos os vereadores". Além disso, o presidente que deixa o cargo informou, que na sessão da quarta-feira (17), faria uma prestação de contas, mas não houve tempo de sua assessoria prestar informações a ele sobre os dados, mas disse que "nao ficou devendo ao comércio e nenhum vereador deixou de receber seus vencimentos".

Agentes de endemia são equiparados aos agentes de saúde

Os agentes de endemia de Cerro Corá são equiparados aos agentes de saúde do Programa Saúde na Familia para terem direito às gratificações repassadas pela União, segundo projeto aprovado na Câmara Municipal. Este ano, o programa de atenção básica terá R$ 204 mil, recursos que terão 40% destinados ao custeio, manutenção e compra de equipamentos e material de serviço, enquanto 60% dos recursos para salários dos servidores.


Evilasio desabafa e ironiza consultoria feita ao Código Tributário do Municipio

Em tom de desabafo e ironia o vereador Evilasio  Bezerra criticou, embora reconhecesse que houvesse melhorias no Código Tributário do Municipio, o projeto enviado à votação na Câmara pelo prefeito Raimundo Marcelino Borges, o "Novinho". Ele disse que tinha certeza absoluta da tarefa cumprida e consciência tranquila: "Meu raciocinio é logico, claro, vigilante, sou oposição, nasci aqui, estou aqui e se o povo quiser continuarei aqui".

Evilasio Bezerra disse que desde outubro do ano passado que já vinha sendo discutido, no âmbito do Poder Executivo, a elaboração do novo Código Tributário, mas desde então não obteve atenção para antecipar uma discussão sobre a proposta da prefeitura por parte do secretário municipal de Administração, o vice-prefeito João Batista de Melo Filho: "Mas sempre era informado que estava sendo estudado preparado e elaborado, mas não foi convidado um vereador para elaboração desse projeto, mas ai estou errrado porque nao consultei Alcimar de Almeida, o fenômeno..., invencível em conhecimento, respeito  o professor tributarista e auditor, mas quero dizer que no meu limite, não quero fazer de minha aprendizaqem prejuizo para a população de Cerro Corá"

Bezerra absteve-se de votar as 21 emendas encartadas ao projeto original do prefeito "Novinho", afirmando que se errasse por isso, também pagaria por isso e não podia votar a favor do projeto "numa crise dessa, que não é so da prefeitura, mas do pai da familia e do agricultor que vai tirar um centavo do bolso dele, é muito".

O vereador oposicionista criticou, principalmente, a criação da contribuição para custeio da iluminação pública a ser paga pelo contribuinte do município, asseverando que a própria Constituição Federal diz que a sua cobrança "é facultativa", mesmo que a cobrança não atinja aqueles consumidores de até 50 quilowatts de energia elétrica: "Não estão vendo o cidadão desempregado e sem salário, em sua maioria".


Código Tributário tem 21 emendas ao texto original do Executivo

O Código Tributário do Município foi  aprovado na Câmara Municipal com 21 emendas de iniciativa dos vereadores ao texto original do  Poder Executivo, que pode ou não vetar ao ser levado à sanção do prefeito Raimundo Marcelino  Borges. A vereadora Graça Oliveira destacou que o projeto foi bem debatido, inclusive na Comissão de Finanças da Casa, cujos membros "perderam noites e mais noites de sono" para analisar a proposta do prefeito "Novinho".

A vereadora Graça Oliveira destacou o trabalho desenvolvido pelos vereadores Zeca Araújo, Erinho Albuquerque, Valdinho Borges e José Aldo, além das duas audiências públicas feitas em plenário, uma com a participação de representantes do Poder Executivo, que compareceram pra dar explicações sobre o Código Tributário e outra feita a partir de requerimento do vereador Evilásio Bezerra.

Graça Oliveira disse que os vereadores fizeram o o possível para não prejudicar a população cerrocoraense: "Ficaram muitos acessíveis os impostos e taxas, que não gostamos de pagar".



Câmara aprova Código Tributário com voto contra de Evilásio Bezerra

A votação do novo Código Tributário do Município entrou pela madrugada na Câmara de vereadores de Cerro Corá. O vereador Evilásio Bezerra (PPS) foi o único vereador, inclusive da oposição a votar contra o projeto de lei proposto pelo prefeito Raimundo Marcelino  Borges (DEM), o "Novinho", que teve o voto de oito dos noves vereadores da Casa. 

O Código Tributário não era revisado desde o ano de 2002 estabelece o valor de novas tarifas para contribuição da energia elétrica, coleta de lixo, IPTU e ISS, entre outros. "O povo de Cerro Corá recebeu nessa madrugada um grande presente de Natal", diz o vereador, que complementou na sua página da rede social Facebook: "Infelizmente uma andorinha só não vez verão, mas fiz minha parte por vocês".

Para entrar em vigor a partir do exercício financeiro de 2015, o Código Tributário ainda vai à sanção do prefeito "Novinho" para ser publicado, no decorrer desta semana ou da outra, no "Diário Oficial dos Municípios".

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Del Rayssa vence etapa estadual do MPE Brasil na categoria Indústria

A empresa de fabricação de lingerie Del Rayssa com matriz em Jucurutu, na região do Seridó, foi a vencedora, na categoria Indústria, da etapa Estadual do Prêmio Competitividade para Micros e Pequenas Empresas (MPE Brasil) e Mulheres de Negócios 2014,  conferindo em Natal pelo Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae-RN), na terça-feira (9). Na 11ª edição do Prêmio, concorreram  à final sete empresas potiguares, além da primeira colocada Del Rayssa, que é capitaneada pelo cerrocoraense Franciscas Chagas Bezerra de Menezes, mais conhecido em Cerro Corá como “Chico de Ritinha” e sua esposa Maria de Fátima Araújo de Menezes, que são as seguintes: Analisys Laboratório Clínico, Progel-Projetos Geológicos (Mossoró), Centro Educacional Teresa de Lisieux, CNA (Parnamirim), Slup Sorvetes e Top Peças (Caicó), enquanto o prêmio Mulher de Negócios recebeu 91 inscrições. O prêmio nacional será conferido em Brasilia, no primeiro semestre de 2015.

Diretora da Del Rayssa, Fátima Araújo de Menezes, exibe prêmio de melhor indústria conferido pelo MPE Brasil
A Del Rayssa concorreu com 1.112 empresas nas categorias Indústria, Serviços e Comércio, sendo que nas duas últimas os vencedores foram a Progel e a Top Peças. “O prêmio fortalece a nossa marca e estamos mostrando a força do Seridó”, disse a diretora da Del Rayssa Moda Íntima, fundada há 19 anos e que já conta com filiais em Natal, Mossoró, Caicó, Currais Novos  e na cidade de Patos,  na Paraíba.




quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Eleições da Amso marcada para 29 de dezembro

A Associação dos Municípios do  Seridó Orientakl (Amso) vai realizar eleições na tarde de 39 de dezembro para renovação da diretoria e membros do Conselho Fiscal. Até cinco dias antes do pleito, os prefeitos dos municípios associados devem formalizar a inscrição das chapas. A impugnação de candidaturas deverá ser feita por escrito até 48 horas antes do início da Assembléia, segundo o edital de convocações das eleições assinado pelo presidente da Amso, Isaias Medeiros Cabral. 

No mesmo dia haverá eleições para a diretoria e Conselho Fiscal do Comitê Intermunicipal de Saúde, que hoje é presidido por Adriano Gomes de Oliveira.


Prefeitura de Santana do Matos revoga concessão e fará licitação de quiosques

A prefeita de Santana do Matos, Lardjane Macedo, revogou lei municipal de 2008 sobre a concessão de quiosques públicos para fins comerciais. Com a lei nº 789, sancionada na terça-feira (2), o município fica autorizado a fazer licitação para a concessão, onerosa, de 30 quiosques existentes na na zona urbana, tendo como requisitos que o interessado tenha idade igual ou superior a 18 anos, residir em Santana do Matos, ser titular de pessoa jurídica, sendo no mínimo micro empreendedor Individual ou pessoa física e nem possuir nenhum débito junto a Prefeitura.

Segundo a nova lei, a  concessão de uso dos quiosques públicos terá duração de cinco anos, podendo ser prorrogado por igual período, por no máximo quatro vezes, a pedido do cessionário, estando este em dia com todas as obrigações provenientes da concessão. 

De acordo com a lei, a revogação das concessões feitas sem licitações anteriormente, não alcança aos comerciantes que receberam o direito de uso dos quiosques em troca da retirada de trailers articulares da via pública, nem os quisques que estão em pleno funcionamento. Mas, elas só serão mantidas desde que da cessão não hajam pendências financeiras junto ao município.

Já a concessão que for mantida, o cessionário pagará mensalmente a mesma quantia do quiosque de
menor valor onde se encontre o seu, de acordo com os valores provenientes do certame licitatório a ser realizado. 

Conforme a lei, os quiosques serão  destinados ao comercio de bebidas e alimentos, como também, artigos de artesanato. Mas fica proibida a comercialização ou prestação de qualquer objeto ou serviço q ue seja incompatível com a administração pública ou que afronte a Lei.

Ao cessionário caberá ao cessionário a conservação e limpeza do seu quiosque, não podendo o mesmo fazer qualquer alteração estrutural do imóvel sem que haja a consulta prévia e autorização da Prefeitura Municipal.

Do valor pago mensalmente pelos concessionários, a titulo de concessão, 50% do valor será revertido a um fundo destinado a conservação da área comum do local que se encontra o respectivo quiosque. 

A lei publicada no "Diário Oficial dos Municípios" do dia 3, diz que perderá o direito de uso dos quiosques, aquele que notificado por duas vezes, persistir na prática de ato que seja incompatível com a administração pública. Art. 15 - Perderá também o direito de uso dos quiosques, aquele que deixar de pagar por mais de três meses cumulativamente, os valores devidos pela concessão de uso.

Também ccnsiderará desistência do direito de cessão, aquele que depois de adquirir o direito de uso do quiosque, passar mais de três meses mantendo-o fechado, o que ensejará o termino da cessão.

Em caso de falecimento do cessionário, o cônjuge ou herdeiro interessado poderá assumir a o direito de uso desde que no prazo de 30 dias após o falecimento, caso preencha os requisitos mínimos para ser titular da concessão. Também fica vedada  a transmissão de uso dos quiosques pelo cessionário a terceiros.

Quiosques para cesssão

24 construídos no Centro Cultural Maria do Céu Fernandes
03 construídos no Complexo Poliesportivo Hildebrando Everton da Silva
01 construídos na Praça Luiz Gonzaga dos Santos
02 construídos na Praça Irani de Oliveira. 
Fonte - Prefeitura de Santana do Matos

Ministério Público orientará cidadãos sobre direito à educação

A fim de levar ao conhecimento do cidadão o seu direito a uma educação de qualidade e seu dever em contribuir também para que esse serviço seja adequadamente ofertado, os Ministérios Públicos, federal e estadual, lançam às 14 horas desta terça-feira (9), no auditório da Escola Municipal Humberto Gama, em Curraiws Novos, a primeira etapa do programa "Ministério Público pela Educação" . A parceria entre MPF e MPE foi firmada no dia 4 de novembro e visa buscar a melhoria da educação básica em todo o Rio Grande do Norte, começando por Currais Novos, Cerro Corá e Lagoa Nova.

Entre as ações previstas estão desde audiências públicas com participação da comunidade escolar, diretores, secretários municipais de educação, além de visitas às unidades escolares para observar desde aspectos como a estrutura física, até a qualificação de professores e a presença de conselhos escolares.

Da reunião participarão, além dos representantes do MPF e MP/RN, gestores da área de educação dos três municípios contemplados, bem como diretores das escolas municipais e estaduais. A proposta do MPEduc é que procuradores da República e promotores de Justiça trabalhem conjuntamente em um diagnóstico sobre os principais motivos dos baixos índices de desenvolvimento da educação básica (Ideb).

O programa tem âmbito nacional e o protocolo de intenções local foi assinado pelo procurador-geral de Justiça, Rinaldo Reis Lima; o procurador-chefe da Procuradoria da República no RN, Ronaldo Sérgio Chaves Fernandes; e a Coordenadora do Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Cidadania, Iveluska Alves Xavier da Costa Lemos. No Seridó, o representante do MPF no MPEduc é o procurador da República Bruno Lamenha.

 A metodologia utilizada no MPEduc favorece e estimula a participação e o envolvimento dos representantes ministeriais e de toda comunidade no dia a dia dos temas escolares. O trabalho irá priorizar os municípios e escolas que estejam com situação crítica e que apresentem as mais baixas notas no Ideb, considerando a região de atribuição dos procuradores e promotores que aderirem à parceria.

Com informações da Assessoria de Comunicação do MP

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Código Tributário prevê reajuste de IPTU depois de 12 anos

A proposta de Código Tributário do Município em tramitação na Câmara de vereadores inclui um reajuste na cobrança do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que não ocorre há 12 anos. O vereador oposicionista diz que o último aumento do IPTU aconteceu em 2002, na gestão do então prefeito João Batista de Melo Filho. “Vamos fazer emendas porque muita tem coisa para ser mudada na lei”, afirmou ele, que conclamou a comunidade “a deixar a novela de lado” na noite da audiência pública, dia 9. “porque lei não se discute, depois que os vereadores aprovarem, a prefeitura vai ter documentação na mão pra cobrar do feirante e de quem e autônomo e tem uma coisinha pra vender na sua prateleira em casa”.
Bezerra também critica o reajuste do IPTU depois de uma década, se o município, nesse período todo, “não fez o seu trabalho anualmente e depois de uma ausência dessa, o cidadão que é proprietário de imóvel não pode pagar por uma culpa que não é sua, mas da prefeitura”.
O vereador Evilásio Bezerra (PPS) denuncia que o prefeito “está com maior sede para que seja aprovado do jeito que está tramitando na Câmara Municipal”, por isso a comunidade tem de participar, depois não podem reclamar desse ou aquele vereador porque a lei criando e aumentando impostos sejam cobrados da população, que nunca pagou e vai ter de pagar, como a coleta de lixo”.
Segundo o vereador, a prefeitura vai cobrar R$ 12,00 por metro quadrado de área em construção, uma taxa que custa, por exemplo, apenas R$ 0,87 em Fortaleza (CE), uma capital onde as condições financeiras dos cidadãos são bem diferentes dos cerrocoraenses. Além disso, acrescentou ele, a contribuição de iluminação pública passa a ser cobrado na Zona Rural e não apenas na cidade.


Código Tributário vai a debate na Câmara com a população cerrocoraense

Por intermédio da rede social Facebook, o vereador Evilásio Bezerra (PPS) convida os cerrocoraenses a participarem de audiência pública, a partir das 19 desta terça-feira (9), para o debate sobre a proposta do prefeito Raimundo Marcelino Borges, que institui o novo Código Tributário do Município. Como se trata de matéria financeira, o projeto tem de ser votado até o encerramento do ano legislativo, na Câmara Municipal, para que entre em vigor já em 2015. O Código Tributário estabelece as regras de cobranças e pagamentos de taxas, tributos e impostos municipais, como a taxa de coleta de lixo, contribuição sobre iluminação pública, alvarás para funcionamento do comércio, ambulantes, inclusive de feiras livres e o principal, Imposto sobre Serviços e IPTU, o Imposto Predial e Territorial Urbano. O projeto será votado na sessão ordinária da noite de quarta-feira (17)


segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Breve histórico das competições nacionais de futebol

A primeira vez do ABC e America na segunda divisão do Campeonato Brasileiro

Por Jose Vanilson Juliao

Na antiga Taça Brasil o ABC participou de participou de sete edições: 1959, 1960/61/62/63/66 e 1967. O Alecrim duas vezes: 1964/65. O America uma: 1968. A condição: ser campeão estadual do ano anterior. Com a extinção da então maior competição nacional de sistema eliminatório, que indicava os representantes do país para a Taça Libertadores da America, os três grandes clubes da capital potiguar tiveram que se contentar com um torneio mais regionalizado, o Norte/Nordeste (1969/70). No ‘Nordestão’ nunca passaram da primeira fase.
O embrião do campeonato nacional de futebol, atualmente com quadro divisões (series A, B, C e D) foi o torneio Rio-São Paulo, disputado uma primeira vez no começo da década de 40 do século passado, e mais sistematicamente nos anos 50/60, entre 1951 e 1966. Em 1967 a então Confederação Brasileira de Desportos (CBD), atual CBF, resolveu convidar dois representantes de Minas Gerais, igual número do Rio Grande do Sul e um do Paraná. Portando um estado do Sudeste e dois da Região Sul.
Torneio Roberto Gomes Pedrosa era o nome oficial do ‘Rio-SP’ a partir de 1954, ano da morte do homenageado, antigo arqueiro do Botafogo, que esteve na Copa do Mundo na Itália (1934),  goleiro e presidente do São Paulo Futebol Clube (e nome da praça em que fica o Estádio Cícero Pompeu de Toledo, outro ex-presidente do tricolor, no bairro do Morumbi), alem de presidente da Federação Paulista. 
Agora simplificado pelo aumentativo ‘Robertão’. Participam da primeira edição Flamengo, Fluminense, Vasco da Gama, Botafogo e Bangu (campeão carioca do ano anterior). Mais São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Santos e Portuguesa. Cinco cariocas e cinco paulistas. Ainda Cruzeiro (campeão da Taça Brasil de 1966) e Atlético Mineiro, de Belo Horizonte. Assim o Sudeste soma 12 clubes. Com os dois gaúchos, Grêmio e Internacional, ambos da capital, Porto Alegre, mais o Ferroviário de Curitiba, capital paranaense, o Sul vem com três representantes. 15 times no total. 
Em 1968 a Região Nordeste entra com mais dois times, um de Recife, capital pernambucana, e um de Salvador, capital baiana. Respectivamente Náutico e Bahia. Agora são 17. Os times são praticamente os mesmos. Porem sai Ferroviário e entra o Atlético Paranaense. Em 1969 continua o mesmo número de clubes, mas acontecem três mudanças. O Náutico sai, entra o Santa Cruz. O Coritiba assume a vaga do rival Atlético. O América carioca substitui o Bangu, que fora vice carioca de 1967.
Já em 1970, com o apelido ‘Taça de Prata’, a Ponte Preta de Campinas (SP) tira o lugar da Portuguesa de Desportos e o Atlético Paranaense retorna. Em 1971, com o surgimento do campeonato nacional, chega a oportunidade para mais times. Pernambuco ganha outra vaga e o Sport entra. O América mineiro se junta ao Cruzeiro e Atlético. E chega a vez do Ceará, mais um nordestino. O Atlético Paranaense dá a vez ao Coritiba. Agora são 20 times.
Como outros estados não foram contemplados com a divisão principal a Confederação cria uma segunda divisão no mesmo ano. O ABC ganha um torneio seletivo com uma vitoria e um empate (1 a 0 e 0 a 0) sobre o America e torna-se o representante norte-rio-grandense. Entre 23 representantes de todas as cinco regiões (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul) acaba em 18º, com apenas três pontos, parelho com o Náutico e o Sport Belém, da capital paraense. Soma uma vitória, um empate e três derrotas. Outras equipes terminam com dois pontos e um ponto ganho. Na época vitória valia dois pontos.

America de Natal surpreende
O ABC participa pela primeira vez da principal divisão em 1972, como campeão potiguar do ano anterior, ao lado, também dos inéditos Clube de Regatas Brasil (Maceio/AL), Sergipe (Aracaju), Remo de Belém (Para), Nacional de Manaus (Amazonas), mais Vitória de Salvador e Náutico. Com isso o América (RN) entra direto na segunda divisão. Enquanto o alvinegro manda seus jogos no recém inaugurado Estádio Castelo Branco (4 de julho), o alvirrubro atua no acanhado e antigo estadinho da avenida Hermes da Fonseca (bairro do Tirol), o Juvenal Lamartine. Acaba na quarta colocação geral entre 23 participantes, somando 21 pontos em 16 partidas, frutos de nove vitorias, três empates e quatro derrotas. O Alecrim termina em 18º, mas com seis pontos, três a mais que o ABC no ano anterior.
Na primeira fase, com um grupo de seis times, terminou em segundo, abaixo do Campinense. Na segunda fase, com quatro participantes, termina em segundo, mas não se classifica (em destaque a ficha do último jogo). O primeiro colocado e o rubro-negro paraibano de Campina Grande, que termina vice-campeão, depois de empatar com o Sampaio Correia, de São Luis, capital maranhense, no tempo normal, na prorrogação e perder nos tiros livres direto da marca do pênalti. Na época não havia o sistema de pontos corridos, com vitorias por três pontos e o acesso e o rebaixamento. O sistema surgiu em 2003 (Serie A) e 2006 (B). Ate então, praticamente, o regulamento mudava a cada ano.

America 0 – 1 Campinense
Data: 13/12/1972
Estadio: Presidente Vargas
Campina Grande/PB
Arbitro: Gilson Cordeiro/PE
Gol: Valmir 31/2
America: Floro, Ivo, Claudio, Djalma, Duda, Alberto, Washington (Romulo), Welmer, Bagadao (Reinaldo), Jailson e Toinho
Campinense: Olinto, Miro, Ivan Lopes, Deca, Ze Preto, Vava, Dao, Dinga, Erasmo (Edgar), Pedrinho (Lula) e Valmir

Jose Vanilson Julião é jornalista free-lancer

domingo, 23 de novembro de 2014

Currais Novos também tinha o "seu Lunga": Ernesto Cunha

Por Jose Vanilson Juliao

Os internautas que freqüentam a rede social Facebook repercutiram o falecimento do cearense Joaquim Santos Rodrigues, o seu “Lunga”, aos 87 anos (sábado, 22), em Barbalha (CE), famoso pelas respostas sinceras perante perguntas que ele considerava idiotas. Foi noticia nos principais jornais da capital, Fortaleza, e até no “Diário de Pernambuco” e no “Correio Braziliense”.
O Rio Grande do Norte também tem um folclórico personagem com a mesma característica de “ignorância”, também desaparecido. Trata-se do seridoense “seu” Ernesto Cunha, natural de Currais Novos, interior do Rio Grande do Norte, onde é nome de rua, no bairro do I.P.E.
Ouvi algumas historias dele no final dos anos 60, começo da década de 70, em Cerro Corá, onde nasci, por sinal município desmembrado de Currais Novos em 1953. Como a memória e cruel, recorri a internet. E encontrei citações sobre ele em pelo menos quatro blogs. 
Primeiro um comentário do jornalista potiguar Luiz Gonzaga Cortez Gomes de Melo, também curraisnovense, a cerca de texto de “causos” acontecidos em Recife, do médico Geraldo Pereira, membro da Academia Pernambucana de Letras (13/11.2010).
“Seu” Ernesto era motorista e dono de carro de aluguel, o taxi da época, nas décadas de 30/40/50. Ele é citado em um livro de doutor Nilton, primo de Cortez, fato corroborado em um segundo comentário, do pedagogo Antonio Guedes Filho.
No “Usina de Letras” Ernesto aparece no artigo “Alguns tipos esquisitos que conheci”, do escritor Gutemberg Costa, natural de Pendências (RN), mas adotado pelo bairro do Alecrim, em Natal. Costa revela que Ernesto era avô do falecido humorista "Espanta Jesus", paraibano de nascimento, mas norte-rio-grandense de coração.
E exemplifica um dos “causos” de Ernesto, em resposta ao que estava fazendo no conserto do telhado de casa: - Estou cavando uma cacimba, fela da puta! Ou quando ia saindo da vacaria, com uma garrafa de leite, e nesta ocasião aparecia um matuto provocador que lhe indagava: “Seu Ernesto, o quê o senhor está carregando?” Ele: " Estou levando querosene, filho duma égua!"
O blog do Ferreirinha, lá de Caicó, na região do Seridó, cita o livro do bancário aposentado Ciduca Barros, “Minha Gente Engraçada do Serido”, no qual Ernesto e freqüentador. A seguir:
- Todos conhecem as famosas e divertidas histórias do intolerante seu Ernesto, taxista do passado em Currais Novos.
Essa foi narrada por um dos seus filhos ao meu pai.
Seu Ernesto, já velho e bastante doente, estava sentado no penico para satisfazer necessidades fisiológicas, amparado pelo filho e esposa.
- Terminou, papai? - perguntou o filho após alguns minutos.
- Ele terminou - respondeu a mãe do rapaz.
Ernesto nada respondeu.
- O senhor terminou, papai? - o rapaz voltou a perguntar.
A esposa, querendo ajudar, respondeu novamente:
- Ele terminou, filho!
O rapaz, querendo mesmo a confirmação, insiste:
- Terminou, papai?
Mesmo moribundo, mas com a veia do bom humor ainda viva, seu Ernesto foi buscar forças no íntimo da sua "tolerância zero", e mandou:
- Meu filho, pergunte à sua mãe, porque parece que é ela quem está cagando!

Jose Vanilson Julião é jornalista free-lancer

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Gestamp pede licença prévia ao idema para operar parque eólico na Pedra Rajada

Já foi encaminhado ao Instituto Estadual de Desenvolvimento (Idema) requerimento por parte da empresa de geração de energia eólica Gestamp, de Licença Simplificada Prévia (LSP) para instalação e funcionamento do Parque Eólico Pedra Rajada III, com 10MW, na Zona Rural do município de Cerro Corá. O pedido é assinado pelo diretor geral da Gestamp, Marcelo Ferreira Arruda Câmara


Obras da av. São João têm novo prazo de conclusão: fevereiro de 2015

As obras de modernização urbanística da avenida São João, na área nobre de Cerro Corá, vem sendo tocada há anos e, agora, passa por mais uma retificação da cláusula contratual. O prazo de conclusão que era de até 5 de novembro deste ano, passa para 2 de fevereiro de 2015, podendo, ainda, ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos até o limite de 60 meses.

Universidade Estadual da Paraúba fara concurso público em Lagoa Nova

A prefeitura de Lagoa Nova está contratando a Universidade Estadual da Paraíba para realizar o concurso público para ingresso no quadro dos servidores públicos do  município. O contrato já publicado na edição desta quinta-feira (13) do "Diário Oficial dos Municípios" tem o valor de R$ 119 mil.

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Programa agentes de saneamento da Caern chega a São Tomé

A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) faz hoje, em São Tomé, treinamento sobre o projeto Agentes do Saneamento, que será levado a termo durante o resto da semana. O curso de capacitação envolve 42 agentes comunitários, no Centro de Convivência de Idosos da cidade, a partir das 9h30. Os participantes serão capacitados para atuar posteriormente como multiplicadores das informações juntamente à população.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Uma homenagem ao jornalista curraisnovense "Pepe dos Santos"

Por Vanilson Julião*

Quando comecei no jornalismo, na cobertura policial, no dia 5 de agosto de 1982, como estagiário, no diário matutino TRIBUNA DO NORTE, ao lado do editor Natanael Virginio, e dos repórteres fotográficos Anderson Lino (falecido) ou João Maria Alves, como também do desaparecido árbitro do futebol pernambucano e radialista Ubiratan Camilo de Souza (pela TN e Radio Cabugi, atual Globo), passei a conviver com outros repórteres da área e de outros veículos.

Entre eles o ex-marinheiro Givaldo Batista, o “Gigi da Mangueira” (já falecido ), editor de Policia do extinto matutino A REPUPLICA, centenário, fundado por Pedro Velho de Albuquerque Maranhão, e fechado pelo governador Geraldo Jose Ferreira de Melo. Com Givaldo o escudeiro e mano Valdir, desde 1979, na cobertura esportiva e eventualmente na policial. 

E pelo grupo dos Associados, controlador do desativado DIARIO DE NATAL, o currais-novense Elitiel Bezerra, o “Pepe dos Santos”. Tinha ao lado dois fieis escudeiros, o fotografo Carlos Alberto dos Santos Junior, que depois passou a ser funcionário do Instituto Tecnico-Cientifico de Policia (ITEP), e o fotógrafo Heracles Dantas, atualmente no diário vespertino O JORNAL DE HOJE. E pela emissora Associada, a Poti, Cesario ou Cesar Martins, o “colored”.

Era um tempo de uma disputa acirrada e saudável pelo furo de reportagem. Dos encontros de cadáver estampados com estardalhaço na primeira pagina. Dos supostos grupos de extermínio, como o “Mão Branca” ou “Esquadrão da Morte”. Com os bilhetes enviados às redações, aos gabinetes policiais. A simbologia da caveira. Real ou ficcional. Dos bandidos românticos, como “Pedro Caçarola” e os irmãos “Frigideira”, “Timbiras” e “Maria Panelinha”.

A primeira vez que avistei Pepe foi na Delegacia de Furtos e Roubos, que ficava na Travessa Ferreira Chaves, por trás do ITEP. O achei meio pomposo, com aquele gingado peculiar a sua magreza. Com o tempo o fui conhecendo melhor, ao ponto de perceber que gostava de umas “mentirinhas” para despistar os concorrentes e colher informações das fontes, que eram muitas. E sabia dos atalhos que um repórter novato foi descobrindo aos poucos e demoradamente.

Mas, era o lado folclórico dele, que portava um pequeno revolver calibre 22 milímetros, mas nunca precisou usar o trabuco. Naquele tempo, final da ditadura militar, outros também gostavam, mas não eram exibicionistas. Pepe, dizia-se, “dormia” nas delegacias. Na verdade tinha total apoio do comandante do DN, o suplente de senador Luiz Maria Alves, amazonense radicado em Natal desde os anos 40. Telefonava de casa, conta paga pelo “capo” Associado. Qualquer hora da madrugada. Interrompia ate ato sexual dos colegas.

Pepe pintava o cabelo. A tinta escorria na testa com o calor. Também dava uns trocados para conseguir informação privilegiada. Do lobisomem da Vila de Ponta Negra, invencionice para vender jornal em banca, confessou anos depois ao autor do texto. São muitas histórias deste homem, cuja foto, em pé, de bloco e caneta na mão, vi numa famosa cobertura da chacina de uma família de mulheres no outrora descampado de Capim Macio, no DN (1975).

Soube da morte dele por volta das 10h30 da segunda-feira. Pelo mano Valdir. Acabei dando um pequeno depoimento para a TN. Pepe era irmão do radialista Eliel Bezerra, o mais famoso noticiarista da Radio Brejui, fundada no final dos anos 50, pelo desembargador Tomaz Salustino, que ficou milionário com a exploração do minério de xilita (rocha que contem o estratégico metal tungstênio usado em foguetes). A emissora passou a ter o mesmo nome do município, Currais Novos, e recentemente passou ao controle da Igreja Católica, via Diocese de Caicó. 

Um dos casos mais hilariantes. No morro da Cidade Nova, na Zona Oeste, encontro do corpo de um jovem. Seis horas da manha. No dia seguinte a TN estampa um homem sem camisa. O DN com a camisa. Pepe e Heracles acabam confessando que a foto real era da concorrência. São demitidos. Alves perdoa e o martírio para nosso lado recomeça.

Pepe começou na reportagem pelas mãos do narrador Roberval Pinheiro Borges, a quem costumava entregar notas de futebol amador no final dos anos 60, principalmente do Real Madrid da rua Benjamin Constant, no Alecrim, descida do Baldo, imediações da Salgadeira (Paço da Pátria), mesmo território de Marinho Chagas. O apelido veio do ponta-esquerda, o “canhão da Vila Belmiro”, como também e conhecido o Estádio Urbano Caldeira, do time paulista.

Santos também foi empresário de shows. Sobre ele fiz dois pequenos artigos para o mensal JORNAL ZONA NORTE, em 1996, uma iniciativa do jornalista Emerson Amaral, e para o desativado semanário JORNAL DE NATAL, meses antes de ele ser atropelado e antes de março de 2010, quando o JN deixou de circular na segunda-feira.

*Vanilson Julião é jornalista free-lancer

domingo, 9 de novembro de 2014

Show retrô de Leno na Pousada da Colina

video

Sesap oficializa criação do Hospital Mariano Coelho em Currais Novos

Decreto governamental cria, oficialmente, o Hospital Marianho Coelho, que desde janeiro deste ano estava sendo administrado diretamente pelo governo do Estado. O secretário estadual de Saúde, Luiz Roberto Leite Fonseca, explicou que desde a sua inauguração no começo dos anos 70, a unidade dividia o mesmo espaço com a Fundação Padre João Maria que mantinha o hospital com dupla porta, ou seja, a mesma estrutura física recebia pacientes do SUS e o público privado. Além disso, a unidade encontrava-se impedida de receber grandes investimentos, como obras de ampliação e reforma, uma vez que o CNPJ da Fundação Padre João Maria é que figurava no Ministério da Saúde, como sendo referente do hospital.

Segundo o secretário Luiz Roberto Fonseca, “essa irregularidade foi detectada e corrigida pela gestão da Sesap, com o apoio da atual direção, a qual faço o reconhecimento pelo empenho, zelo público e comprometimento com a Saúde Pública do Seridó”.

De acordo com diretor médico Giordano Bruno, com o reconhecimento oficial do Mariano Coelho, nesta sexta-feira, o próximo passo será a ativação do CNPJ da unidade que dará condições para que o Hospital possa, num futuro breve, ter uma autonomia para administrar seus próprios recursos.

“Finalmente avançamos neste processo de legalização do hospital e agora falta muito pouco para ativarmos o nosso CNPJ. Temos certeza que, em breve, daremos mais essa boa notícia a população”, disse Giordano Bruno.

Além do Hospital Mariano Coelho, o presente Decreto também instituiu o Hospital da Mulher Parteira Maria Correia, de Mossoró, o SAMU/192 e o Complexo Estadual de Regulação Divaneide Ferreira de Souza, ambos localizados no Município de Natal.

Desde janeiro de 2014, a direção do Hospital Regional Mariano Coelho, contabilizou um crescimento em torno de 40% na oferta dos serviços. Este crescimento se deu em função da maior presença de profissionais na porta de entrada, pelo maior cumprimento da carga horária por parte dos servidores, pela regularização dos pagamentos dos plantões, além da criação da escala de auxiliar de cirurgia, entre outras medidas.

Neste período foi implantada a Clínica Médica II com 8 novos leitos, ampliada a cobertura da clínica médica com a evolução diária de pacientes realizada por dois médicos, ativada a Sala de Prescrição Médica com equipamentos de informática e internet, implantada a sala do Repouso Médico II para obstetras, auxiliares de cirurgias, pediatras e cirurgiões, o alojamento conjunto para mães e bebês, garantindo a evolução da enfermaria com pediatria, ampliou de 2 para 5 médicos a Unidade de Terapia Intensiva, e sinalizada áreas internas importantes, com 210 placas,  facilitando o fluxo interno de pacientes e servidores.

No mês de outubro, com a chegada de um médico radiologistas, os serviços de Raio X do HRMC passaram a ter laudos do especialista. Além disso, um aparelho de ultrassonografia já se encontra instalado na unidade, atendendo a população, nas terças e quartas-feiras, durante todo o dia.

Com informaçõs da Ascom/Sesap


sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Caern começa rodizio de água em Currais Novos

A situação de baixos níveis de água nos mananciais que abastecem as cidades de Currais Novos e Acari, levou a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) comunicar que está alterando o sistema de rodízio no abastecimento que vinha sendo adotado. O açude Dourado, que em situação normal abastece Currais Novos, secou, fazendo com que a cidade passasse a ser abastecida apenas pelo açude Gargalheiras, que já abastece também Acari.

A partir do próximo sábado, dia 1º de novembro, passa a funcionar a nova escala de rodízio no fornecimento de água para Currais Novos e Acari. Atualmente, o abastecimento é feito por 24 horas, sendo interrompido nas 24 horas seguintes. A escala a ser adotada agora prevê o abastecimento por 24 horas e a interrupção por 48 horas, de forma a garantir um período mais prolongado de suprimento de água no manancial.

O açude Gargalheiras, cuja gestão é de responsabilidade do Dnocs, atua hoje com menos de 6% do seu volume total de armazenamento. Diante desse cenário, é de fundamental importância para a população usar a água disponível de forma racional, evitando o desperdício.

A cidade de Currais Novos tem população aproximada de 52 mil habitantes, enquanto Acari tem 16 mil moradores, em média.