segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Escolástico, ajudou a construir Cerro Corá

Escolástico construiu calçamento nos anos 60 e 70,

que ainda hoje resiste ao tempo, no centro da cidade.
A homenagem de hoje é para um dos primeiros construtores de Cerro Corá, que fez, por exemplo, açudes na zona rural e os calçamentos da praça Tomaz Pereira, da avenida São João e das ruas Monsenhor Paulo Herôncio de Melo e Sérvulo Pereira de Araújo, a qual, até os anos 80, chamava-se Vivaldo Pereira de Araújo.
Escolástico Eduardo de Azevedo era natural de Carnaúba dos Dantas, na região do Seridó. Ainda jovem, veio para Cerro Corá, onde residiu por 40 anos, tendo emigrado para Natal em 1993, onde faleceu, aos 87 anos de idade. Ao todo, são 20 filhos, dos quais, pelo menos três foram do primeiro casamento, mas vivo, ainda estão 15. Viúvo, em segunda núpcias casou com Maria de Lourdes Cândido, nascida em Angicos, mas que foi criada em Maxinaré, na zona rural de Currais Novos. Escolástico nasceu em 10 de fevereiro de 1914 e morreu em 24 de julho de 2001. A foto foi cedida, gentilmente, pelo seu 19º filho, Marcos Eduardo de Azevedo, que atualmente reside em Mossoró (RN). Escolástico deixou 41 netos e cinco bisnetos.

11 comentários:

Serra de Santana disse...

Parabéns Valdir por esse trabalho de resgate da história e da sociedade Cerrocoraense

rodivan barros disse...

Escolástico era o responsável pela pavimentação da cidade. Ainda guardo na memória a fisionomia dele. Abraço à família.

José Valdir Julião disse...

Realmente, "seu Escolástico", fez e sempre fará parte da história de Cerro Corá.

marcos disse...

muito obrigado pela lembrnça,e continue com este belo trabalho,parabens

DJ AILDO disse...

Grande Valdir, admiro sua vasta memoria, tive a oportunidade de conhecer Escolástico e boa parte dos seus filhos, Jerônimo trabalhou com meu pai.
Vou sugerir o nome de Escolástico para homenagem com denominação e uma das ruas da cidade.

José Valdir Julião disse...

Caro Aildo, certamente, acho muito válida a sua sugestão para a denominação de uma rua com o nome de "seu Escolástico".

Lembro, muito bem, Escolástico morava na antiga "rua da Baixa", praticamente vizinho ao saudoso Antonio Amaro, que residia ali, na esquina, onde é hoje a bodega de seu filho, Juarez...

José Valdir Julião disse...

Muito gratificante, o post em homenagem a "seu Escolástico" conta, até agora, com 39 visualizações...

Rebeca Azevedo disse...

Ficará na memória de muitos, e na história desta cidade o benefício trazido por meio dele. Fico muito feliz em memória do meu avô.

José Valdir Julião disse...

Como editor deste blog, fico muito satisfeito e agradecido, ao ver que a homenagem a um homem simples, como foi "seu Escolástico" já se constituiu como o quarto post mais visitado do Cerro Corá News, com 86 visitas...

marcos disse...

meu pai era uma pessoa muito querida.

marcos disse...

meu era uma pessoa querida valdir.